quinta-feira, 7 de junho de 2012

PRIMEIRA PÁGINA






O LADO NEGRO DE PESCADOR-MG   
 
Vivemos em tempos terríveis. Dentre os males que assolam nossa sociedade,
a droga figura como um de seus grandes expoentes.
Esse mal atinge a humanidade principalmente de quatro formas: primeiro, a
pessoa-usuária, que vive amarrada a um sistema de criminalidade para adquirir a
droga, substância destruidora de sua própria saúde; segundo, a família da pessoa-
usuária, que, dia após dia, é carcomida pelo sofrimento de acompanhar um ente
querido destruir paulatinamente a própria vida, em razão de sua dependência
química; terceiro, o Estado, por assistir sua autoridade sendo afrontada e
confrontada pela ação dos traficantes; e quarto, a sociedade, que vive aterrorizada
pelas ações criminosas, movidas em torno do tráfico de drogas: furta-se, rouba-se
e mata-se em decorrência da maldita da droga.
Nesse prisma, a ficção parece ter se tornado realidade. Há um conto russo,
em que sete fortes guerreiros estavam reunidos para comemorar a vitória, quando,
no firmamento, aparece um cavaleiro munido de espada, cavalgando em direção
aos mesmos para desafiá-los. Não precisou mais que um golpe de um dos
guerreiros para dividi-lo ao meio. Do cavaleiro morto surgiram dois cavaleiros
que, novamente, foram divididos em dois por dois golpes de dois guerreiros
invencíveis. Os dois cavaleiros mortos viraram quatro e assim se multiplicaram,
enquanto eram derrotados. Após alguns dias de combate com uma legião de
cavaleiros, os sete guerreiros foram derrotados pelos fracos cavaleiros que tinham o dom de se multiplicar, quando mortos.
No conto, os sete cavaleiros podem ser representados por policiais militares,
policiais civis, promotores de justiça e juízes de direito, representantes do estado,
que, sozinhos, não estão conseguindo combater esse grande mal, encontrando-se
na iminência de serem derrotados, já que a cada traficante trancafiado, tirado de
circulação, surgem outros dois para continuarem a obra funesta.
Há, no entanto, uma luz no fim do túnel. Como solução para essa crise,
dentre outras coisas, o que se propõe é a aproximação da
sociedade e do Estado. A união de forças. Esclarecendo, já passou da hora da
sociedade abandonar o silêncio cúmplice e se unir ao Estado.
Não basta dizer basta. É preciso arregaçar as mangas, incluir-se na luta e
fazer bastar. Como? Através de um trabalho em rede escorado no trinômio prevenção-recuperação-repressão ( apoio, carinho e autoridade ).
A prevenção deve ocorrer nos seus três níveis ( universal, seletiva e indicada ) e nas suas três espécies ( primária, secundária e terciária).

Denunciar e testemunhar fatos perpetrados pelos traficantes
de drogas às autoridades competentes (delegado de polícia, promotor de justiça e
juiz de direito), cooperando, assim, na formação da prova penal condenatória, e,
ao final, cobrando por resultados concretos de enfrentamento do crime.
Triste é uma sociedade em que ninguém sabe nada, que ninguém vê nada e
que ninguém escuta nada. Será que somos esse tipo de sociedade ou, na verdade,
ninguém quer se comprometer?
Compromisso, esta é a palavra de ordem. O Estado precisa da sociedade, do
homem e da mulher de bem, para combater o câncer social das drogas de forma
mais eficiente.Do contrário, se as coisas continuarem como estão, estaremos fadados a vivermos em uma narcossociedade, onde os valores humanos são tragados, cheirados e injetados.
                
cia Militar e Civil termina com dois suspeitos de tráfico presos em Pescador homem_preso Duas pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (27) durante a “Operação Matrinchã”, realizada pelas policias Civil e Militar, em Pescador, no Vale do Rio Doce. As prisões em flagrante ocorreram durante o cumprimento de dez mandados de busca e apreensão expedidos pela Comarca de Itambacuri. Segundo a delegada Érica Ribeiro Sena, o objetivo da operação é combater o tráfico de drogas e a posse ilegal de arma de fogo. A atuação dos traficantes era monitorada e apontou para os dez endereços visitados. Foram apreendidos dezenas de papelotes de cocaína e R$ 3 mil em dinheiro. Trinta policiais, entre Civis e militares, participaram da operação que recebeu o nome de Matrinchã em alusão a um peixe que é comum na região de Pescador.

Leia mais: http://aranas.com.br/site/2014/06/27/operacao-conjunta-entre-policia-militar-e-civil-termina-com-dois-suspeitos-de-trafico-presos-em-pescador/ | Portal Aranãs
Operação conjunta entre Polícia Militar e Civil termina com dois suspeitos de tráfico presos em Pescador homem_preso Duas pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (27) durante a “Operação Matrinchã”, realizada pelas policias Civil e Militar, em Pescador, no Vale do Rio Doce. As prisões em flagrante ocorreram durante o cumprimento de dez mandados de busca e apreensão expedidos pela Comarca de Itambacuri. Segundo a delegada Érica Ribeiro Sena, o objetivo da operação é combater o tráfico de drogas e a posse ilegal de arma de fogo. A atuação dos traficantes era monitorada e apontou para os dez endereços visitados. Foram apreendidos dezenas de papelotes de cocaína e R$ 3 mil em dinheiro. Trinta policiais, entre Civis e militares, participaram da operação que recebeu o nome de Matrinchã em alusão a um peixe que é comum na região de Pescador.

Leia mais: http://aranas.com.br/site/2014/06/27/operacao-conjunta-entre-policia-militar-e-civil-termina-com-dois-suspeitos-de-trafico-presos-em-pescador/ | Portal Aranãs

  Operação Matrinchã terminacom dois presos por tráfico em Pescador!

Duas pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (27) durante a “Operação Matrinchã”, realizada pelas policias Civil e Militar, em Pescador, no Vale do Rio Doce. As prisões em flagrante ocorreram durante o cumprimento de dez mandados de busca e apreensão expedidos pela Comarca de Itambacuri.

 

Segundo a delegada Érica Ribeiro Sena, o objetivo da operação é combater o tráfico de drogas e a posse ilegal de arma de fogo. A atuação dos traficantes era monitorada e apontou para os dez endereços visitados. Foram apreendidos dezenas de papelotes de cocaína e R$ 3 mil em dinheiro.

 
Trinta policiais, entre Civis e militares, participaram da operação.
Durante as buscas , foi encontrado no interior da residência do autor Mailson G. Pereira, aproximadamente 360 gramas de substâncias esbranquiçada análoga a cocaína e a quantia em dinheiro 2.129,00 e vários comprovantes de transações bancárias.
Também foi diligenciado buscas na residência do autor Douglas dos Santos Antunes, onde após ter a entrada franqueada , a polícia percebeu que este tentou dispensar algo pela janela do seu quarto e ao lhe ser dado busca pessoal, foi encontrado em seu poder, mais precisamente, em sua carteira de bolso , 07 papelotes de substância análoga a cocaína.A perícia tècnica constatou após análise , ser realmente COCAÍNA as substâncias encontradas com os autores.
Foi dado voz de prisão ambos os rapazes e após cientificá-los dos seus direitos constitucionais, foram encaminhados a presença da autoridade de polícia judiciária.
Operação conjunta entre Polícia Militar e Civil termina com dois suspeitos de tráfico presos em Pescador

Leia mais: http://aranas.com.br/site/2014/06/27/operacao-conjunta-entre-policia-militar-e-civil-termina-com-dois-suspeitos-de-trafico-presos-em-pescador/ | Portal Aranãs